quarta-feira, outubro 04, 2006

74) Um pouco mais de realismo por parte do favorito...

Do boletim de campanha do candidato a presidente-presidente (com perdão pela redundância, mas esta é a situação).
O boletim, curiosamente, se chama "Anti-Virus" (váa lá saber por que...)


A batalha decisiva

No dia 29 de outubro, acontecerá o segundo turno das eleições presidenciais.
Nesse mesmo dia, haverá segundo turno para escolher o governador dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Maranhão, Pará e Goiás.
Os números do primeiro turno presidencial são os seguintes: Lula recebeu 46.662.365 votos (48,61% dos votos válidos); Alckmin obteve 39.968.369 votos (41,64% dos votos válidos); Heloisa Helena 6.575.393 votos (6,85%); Cristovam 2.538.844 votos (2,64%); Ana Maria Rangel 126.404 votos (0,13%); Eymael 63.294 votos (0,07%); e Luciano Bivar 63.294 votos (0,06%). Votos brancos: 2.866.205 (2,73%); nulos: 5.957.207 (5,68%); abstenções: 21.092.511 (16,75% do total de votos).
A campanha de segundo turno será muito curta e extremamente polarizada. A campanha de mobilização terá início nos próximos dias. Na próxima semana, recomeça o horário eleitoral gratuito. Na TV, os programas terão dois blocos diários de 20 minutos para cada candidato; e irão ao ar às 13h e às 20h30. Nos dez estados em que haverá segundo turno, os candidatos a governador também terão dois blocos de 20 minutos, que seguirão os programas dos presidenciáveis, e inserções.
Lula é o favorito para vencer. Passamos ao segundo turno com maioria dos votos. É fortíssimo o apoio a Lula entre as camadas populares, que constituem a maioria do eleitorado. É imenso o repúdio ao que significou o governo FHC e ao que significaria um governo Alckmin, inclusive entre o eleitorado que não votou em nós no primeiro turno. E temos o apoio dos principais movimentos sociais do país.
Mas eleição não se ganha de véspera. A oposição conservadora fará de tudo para nos derrotar. E conta com o apoio de grande parte da mídia, que seguirá fazendo campanha sistemática contra nosso governo e nossa candidatura.
Por isso, nosso vitória precisará ser garantida através da mobilização e da polarização política. Esta é a orientação da coordenação nacional da campanha Lula (ver nota abaixo).
Com esta edição, Antivírus volta a circular diariamente, travando o bom combate em defesa de nossas idéias. Cada boletim trará um editorial político, uma análise sobre nosso adversário e uma pequena nota respondendo às mentiras que circulam sobre nós.
Contamos com o apoio e a colaboração dos leitores!


Lula de novo, com a força do povo

A campanha Lula dirige um profundo agradecimento aos milhões de homens e mulheres que, neste domingo, votaram a favor da reeleição do Presidente; e aos milhares de militantes que, em todo o país, trabalharam incansavelmente pela nossa campanha. Chamamos todos a, no segundo turno, reeleger o presidente da República e eleger os governadores comprometidos com nosso projeto.

O segundo turno será um confronto entre dois projetos de Nação. De um lado, as forças progressistas comprometidas com um Brasil democrático, popular e soberano. De outro lado, o bloco conservador que governou o Brasil na década de noventa e nos primeiros anos deste século.

Lula é candidato à reeleição, porque seu governo foi extremamente positivo para o Brasil: desenvolvimento econômico, redução da vulnerabilidade externa, ampliação do mercado interno, crescimento do emprego, aumento da massa salarial, redução da fome, da miséria e da desigualdade social. O segundo mandato aprofundará isto. Como diz o presidente, ?o nome do meu segundo mandato será desenvolvimento, com distribuição de renda e educação de qualidade?.

No último domingo de outubro, o povo brasileiro dirá um não ao retrocesso, ao atraso, ao neoliberalismo. Não voltaremos aos tempos de descalabro que marcaram o governo Fernando Henrique Cardoso e os 12 anos de governo tucano em São Paulo.

Para derrotar o atraso, a campanha Lula buscará, com firmeza e com humildade, ganhar a confiança e o voto dos eleitores que, no primeiro turno, se abstiveram, votaram em branco e nulo, votaram em outras candidaturas e inclusive os eleitores que optaram por nosso adversário. Apresentaremos nossos acertos, reconhecendo e corrigindo nossos erros, reafirmando o que será nosso segundo mandato e desmascarando de maneira clara e didática as mentiras que foram lançadas contra nós, especialmente nas últimas semanas.

Como no primeiro turno, a vitória dependerá principalmente do entusiasmo do povo, dos militantes, dos apoiadores de nossa candidatura: as lideranças dos movimentos sociais e dos partidos, nossos candidatos de primeiro turno, os nossos governadores, parlamentares e prefeitos, a intelectualidade democrática e a juventude. Conclamamos o povo brasileiro a ocupar a linha de frente da campanha.

Lula de novo, com a força do povo.

À vitória!

A coordenação nacional da campanha Lula presidente

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home