quinta-feira, julho 06, 2006

12) Ainda o patrimônio: as listas dos bens dos candidatos

Site "Congresso em Foco" traz as declarações de bens dos candidatos.
Ver abaixo ou neste link.

Diferença patrimonial entre candidatos chega a 87 vezes (6/julho/2006))

Patrimônio declarado pelos candidatos à Presidência varia de R$ 100 mil a R$ 8,77 milhões. Com R$ 839 mil, Lula é o terceiro mais rico. Entre os vices, disparidade patrimonial chega a quase 4 mil vezes.

Lula dobra de patrimônio em quatro anos
Os bens de Lula
Os bens de Geraldo Alckmin
Os bens de Heloísa Helena
Os bens de Cristovam Buarque
Os bens de José Maria Eymael
Os bens de Luciano Bivar
Os bens de Rui Pimenta

----------------

Diferença patrimonial entre candidatos chega a 87 vezes
Patrimônio declarado pelos candidatos à Presidência varia de R$ 100 mil a R$ 8,77 milhões. Entre vices, diferença chega a quase 4 mil vezes

Edson Sardinha*

A disparidade de renda que caracteriza a sociedade brasileira também se reflete no perfil dos postulantes à Presidência da República. A diferença patrimonial entre o candidato mais rico e o mais pobre, segundo as declarações de bens apresentadas ontem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), chega a 87,7 vezes. Enquanto o ex-deputado Luciano Bivar (PSL), próspero empresário do setor de seguros, declarou ter em seu nome R$ 8,77 milhões, entre aplicações e bens imóveis, na outra ponta, o jornalista Rui Pimenta (PCO) informou ter um patrimônio de R$ 100 mil, valor referente a um terço de um apartamento em São Paulo.

A diferença é ainda mais acentuada entre os vices. Pedro Paulo de Abreu, o Pepe, que compõe a chapa de Pimenta, declarou ser proprietário de apenas um lote, avaliado em R$ 3.200. Já o vice-presidente José Alencar (PRB), candidato à reeleição e fundador do grupo Coteminas, comunicou ao TSE ter um patrimônio de mais de R$ 12 milhões. Uma distância patrimonial de 3.750 vezes, aproximadamente.

Entre os sete candidatos ao Palácio do Planalto, o segundo mais abastado, de acordo com informações repassadas à Justiça Eleitoral, é José Maria Eymael (PSDC). Com quatro veículos e oito imóveis em seu nome, ele declarou ter R$ 985,8 mil em patrimônio.

Os investimentos de Lula
Quase quatro anos após sua eleição, quando declarou possuir bens avaliados em R$ 422,9 mil, o presidente Lula registrou uma evolução patrimonial nominal de 98,4% e desponta, agora, como o terceiro candidato mais rico: R$ 839 mil.
De julho de 2002 a junho deste ano, a inflação acumulada pelo IPCA foi de 38,7%. O que significa que Lula teve uma evolução patrimonial 59,7 pontos percentuais acima da alta de preços em quatro anos. Como presidente da República, Lula ganha um salário de R$ 8.885,48. A renda do petista é maior por causa de uma aposentadoria, no valor de R$ 4.294, e que lhe garante por mês uma renda bruta de R$ 13.179,48.

Nesses quatro anos, Lula tirou proveito dos juros altos do país. Nada menos do que 56,6% do patrimônio do presidente está aplicado em bancos: R$ 417,3 mil em fundos de investimentos bancários e R$ 57,3 mil em cadernetas de poupança. Além de diversas aplicações financeiras, incluindo ações da Petrobrás, Vale do Rio Doce e Banco do Brasil, o petista afirmou possuir cinco imóveis e uma caminhonete S10.

Em nota, o PT justificou a evolução patrimonial de seu candidato: "Deve-se à poupança de parte do seu salário como presidente da República e aposentadoria, bem como aos rendimentos de aplicações anteriores a 2002, acrescidos da aplicação da poupança mensal já referida em fundos de investimento especificados na declaração entregue hoje (ontem) ao TSE".

Alckmin perde para a inflação
O principal adversário de Lula, Geraldo Alckmin (PSDB), declarou um total de bens no valor de R$ 691,7 mil. Há quatro anos, quando venceu a disputa para o governo de São Paulo, o tucano dizia possuir R$ 554,5 mil. Apesar da evolução nominal de 24,8%, o ex-governador perdeu para a inflação - 13,9 pontos abaixo da taxa acumulada no período. O candidato declarou possuir seis imóveis, em sociedade ou no todo, um veículo, aplicações financeiras e vinte bezerros. O bem de maior valor declarado por ele é um apartamento de R$ 323,8 mil, em São Paulo. À frente do estado mais rico do país, Alckmin recebia R$ 12.720 mensais até renunciar ao cargo em abril passado.

Cristovam Buarque
O quarto candidato em patrimônio é Cristovam Buarque (PDT), que declarou bens no valor de R$ 769.198,70. O senador informou possuir dez imóveis, em sociedade ou só em seu nome, dois veículos e obras de artes e livros no valor de R$ 180 mil. Desde que assumiu o mandato no Senado, em 2003, Cristovam viu seu patrimônio aumentar em 66,9%. Em 2002, o então petista declarou ter R$ 460.683,97 em bens.

Heloísa Helena
A candidata Heloísa Helena (Psol-PSTU-PCB) declarou patrimônio de R$ 121 mil. Os bens da parlamentar se resumem a uma sexta parte de um apartamento em Marechal Deodoro (AL), dois veículos e uma caderneta de poupança de R$ 51,05. Em 1998, ano de sua eleição, Heloísa declarou possuir apenas um veículo Gol, ano 1994, no valor de R$ 3.000. Há quatro anos, o patrimônio declarado pela senadora era de R$ 59.996,75.

A legislação eleitoral não obriga o candidato a divulgar bens dos seus familiares nem exige dele a atualização de valores de imóveis adquiridos no passado. Com isso, a comparação entre a evolução patrimonial dos políticos nem sempre é das mais precisas, já que não há uma uniformidade nos critérios adotados pelos candidatos.

(Colaboraram Rafaela Céo e Ricardo Ramos

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home